Estás à procura de boas dicas e roteiros para te ajudar a organizar a viagem para Roma? Vieste ter ao sítio certo! Neste post reuni as minhas dicas sobre a cidade e o que fazer durante os 7 dias na capital Italiana. Pronta?

Nunca é demais partilhar que foi uma viagem incrível e que Roma ainda é mais simpática, acolhedora e maravilhosa do que imaginei! E, se por ventura estás indecisa entre destinos da europa, acredita, segue viagem até Roma, porque não te irás arrepender.

Na minha opinião, 7 dias é o número mínimo para quem quer ficar a conhecer bem a cidade eterna. No entanto, se não tiveres essa disponibilidade, vale sempre a pena passar por lá poucos dias que sejam.

A cidade tem uma imensidão de atrações pagas e gratuitas, os romanos são extremamente simpáticos e esforçam-se por se fazerem entender. As ruas são muito acolhedoras e extremamente arranjadas, os restaurantes e lojas rigorosamente enfeitadas e cheias de charme. Todas as ruas são verdadeiras atrações gratuitas, acredita, por todo o lado vais ficar boquiaberta com a beleza da cidade! Pronta para as dicas? Vamos lá começar!

Dicas úteis para começar

Moeda: euro

Capital Italiana: Roma

Fuso Horário: + 1 hora (Portugal) |+ 5 horas (Brasil, Brasília)

Código de chamadas: + 39

Localização

Ticket machine

Como chegar ?

Em Roma existem 2 aeroportos, por isso tens 2 possibilidades para chegares até à cidade: aeroporto de Fiumicino ou Ciampino. No entanto, se vais viajar através de companhias aéreas lowcost, o teu aeroporto de destino a Itália será o de Ciampino. Neste, aterram apenas as companhias aéreas lowcost.

Independentemente disso, o aeroporto de Ciampino seria a minha escolha (depois do preço, claro x)), uma vez que fica mais próximo do centro de Roma.

Como chegar ao centro da cidade ? Aeroporto > Centro de Roma

Bem, existem várias possibilidades como sabes, no entanto, a deslocação mais económica é através dos transportes públicos – autocarro e metro. E, portanto, foi essa a minha opção – a mais económica. Em 30 minutos estava a sair da estação de metro de Barberini (a mais próxima do meu alojamento no centro).

Se, assim como eu, quiseres optar pelos transportes públicos, é muito fácil e rápido. Logo que desembarcares, dentro do aeroporto, vais encontrar as máquinas de tickets onde poderás comprar os bilhetes no valor de 1,50 euros/cada.

Ticket machine

Ticket machine | foto: wanderlifeblog

Dica: 1 ticket dá direito, dentro de um período de 100 minutos após primeira validação, a viajares vezes sem conta de autocarro + uma viajem de metro/comboio. Portanto, com 1,50 conseguirás chegar ao teu destino no centro da cidade.

Assim que tiveres o ticket e saído do interior do aeroporto terás de te deslocar (sempre em frente) até a uma pequena estação > onde irás apanhar o autocarro nº 520. Vais fazer uma pequena viagem de 20 minutos, e quando anunciar a saída – cinecittà, sai. Logo em seguida, desloca-te até a estação de metro (que é mesmo em frente à paragem do autocarro). Abaixo deixo uma fotografia do mapa do metro de Roma, assim podes ficar com uma noção dos sítios.

Aeroporto Ciampino, paragem de autocarro: transporte para o centro da cidade

Aeroporto Ciampino, paragem de autocarro: transporte para o centro da cidade | foto: wanderlifeblog

Alojamento

Assim que cheguei à estação de Barberini fui até ao hotel fazer o check-in. O alojamento tinha pequeno-almoço incluído e era extremamente limpo.

Não tinha grandes luxos, mas o mais importante era estar localizado numa zona central, ser económico, ter pequeno almoço incluído e, principalmente, ser higiénico.

As pessoas dentro do hotel eram bastante simpáticas e prestáveis! E, no geral fiquei bastante satisfeita com a escolha da minha reserva x).

Alimentação

Sinceramente, tirando as 2 vezes que jantei em restaurantes (média de 25 euros/pessoa), comi em Roma com pouco dinheiro.

Espalhados pela cidade, existem inúmeros Fornos/pizzarias onde se come bastante em conta. Estes locais, para além de servirem comida deliciosa, apresentam expositores lindos de comida típica italiana. Uma verdadeira maravilha!

Em 2 deles, enquanto escolhíamos a refeição ofereceram-nos logo muito delicadamente pão de pizza. E mais! Num desses que referi, já no final do nosso almoço, o senhor foi um querido e ofereceu-nos novamente 2 fatias de pizza, acabadinha de sair do forno, com 1 metro de comprimento! Pois é, aqui não se brinca aos tamanhos das pizzas! x) Claro que depois eles cortam à medida da preferência de cada um.

Portanto, se achas que vais gastar muito dinheiro em comida, esquece. Por pessoa comes bastante bem com 7/8 euros.

Também fiz compras nos supermercados para comer durante o dia. E como o hotel tinha um mini frigorífico foi possível comprar alguns alimentos de frio. Assim, também ajudou a poupar dinheiro para as refeições da noite. xP

Onde Comer ?

> Habemus Pinsa | Spagna

> Forno Milvio’s Family | Próximo do Coliseu

> Forno Castel Sant’Angelo | Próximo ao Castelo S. Ângelo

That’s Amore | Perto da Fontana di Trevi

> Grazia & Graziella | Trastevere

Comida Italiana
Comida Italiana pizza

Comida Italiana | foto: wanderlifeblog

Roteiro Completo de 7 dias em Roma

Roteiro Roma: dia 1

Hotel (check-in) > Barberini > Fontana di Trevi

Cheguei ao hotel para fazer o check-in eram mais ou menos 15h15, portanto, ainda havia tempo para aproveitar.

Como visitei o país em janeiro, aproveita-se menos a luz do dia (às 18h já escurece). No entanto, nada impediu que aproveitasse ao máximo a visita, muito pelo contrário! Apanhei 7 dias lindos de sol, e apesar de haver milhões de turistas, seguramente, não chega à quantidade que Roma recebe durante o verão.

Fui então até Barberini, comi alguma coisa num café/restaurante, e em seguida fui conhecer a belíssima Fontana di Trevi. Simplesmente um encanto! Esta é só uma das atrações turísticas gratuitas mais procurada da cidade.

Fontana Di Trevi

Fontana Di Trevi | foto: wanderlifeblog

Roteiro Roma: dia 2

Trinità dei Monti > Piazza di Spagna > Fontana di Trevi > Panteão > Piazza di Navona > Campo di Fiori > Palazzo Farnese > Ponte Sisto > Ponte Giuseppe Mazzini > Piazza di Spagna > Hotel (18 km)

Este dia foi simplesmente espetacular. Acordámos bem cedinho e começámos a nossa caminhada diária pelo centro de Roma. As Piazzas são maravilhosas, encantadoras, cheias de vida e fontes. As fontes são, sem dúvida, uma característica bastante marcante na cidade.

Piazza di Spagna

Piazza di Spagna | foto: wanderlifeblog

Panteão

Panteão | foto: wanderlifeblog

Fonte na Piazza Navona

Fonte na Piazza Navona | foto: wanderlifeblog

Ponte Sisto (vista do lado de Trastevere)

Ponte Sisto (vista do lado de Trastevere) | foto: wanderlifeblog

Roteiro Roma: dia 3

Coliseu > Monte Palatino > Fórum Romano > Hotel (15 km)

Neste dia foram feitos muitos quilómetros praticamente sem paragens. Começámos por visitar o Coliseu, e mais tarde seguimos até à entrada do circuito Monte Palatino e Fórum Romano. Fizemos este percurso todo seguido, mas é possível fazê-lo em 2 dias. Vale muito a pena visitar estas 3 atrações! São incríveis!

Coliseu

Coliseu | foto: wanderlifeblog

Monte Palatino

Monte Palatino | foto: wanderlifeblog

Forum Romano

Forum Romano | foto: wanderlifeblog

Roteiro Roma: dia 4

Piazza della Repubblica > Termini > Piazza Vittorio Emanuele II > Piazza di Spagna > (17 km)

Esta manhã foi bastante caricata. A realidade na zona que liga a estação de Termini e a Piazza Vittorio Emanuele II é um pouco diferente daquela que Roma tinha mostrado até então. Embora não me considere uma pessoa assustadiça, confesso que tive respeito ao passar naquela zona. Principalmente na ligação Termini – Vitorio Emanuele II.

Entretanto, depois de visitar a Basilica Papale di Santa Maria Maggiore, resolvemos sair dessa zona e ir comer um gelado para a minha Piazza favorita x) – a Piazza di Spagna. É uma das mais lindas e charmosas. Fica a dica!

Fontana della Barcaccia

Fontana della Barcaccia (Piazza di Spagna) | foto: wanderlifeblog

Roteiro Roma: dia 5

Museu do Vaticano > Basílica de S. Pietro > Trastevere (20 km)

Grande parte deste dia foi dedicado à cidade do vaticano. Tive a oportunidade de conhecer o museu do Vaticano, assim como a basílica de S. Pietro. E muito sinceramente não há palavras para descrever estes locais. É impressionante a grandeza, riqueza e cultura inerentes.

Para quem não sabe, é na Piazza S. Pietro que o papa todas as quartas-feiras, bem cedinho, dá o ar da sua graça. É chamada a Udienza Generale. Nesta pequena cerimónia o papa cumprimenta os presentes, diz algumas palavras, e dá a sua bênção aos visitantes.

Diariamente, são milhares os turistas que se deslocam para visitar o Vaticano. E realmente é inexplicável a imponência destes lugares. Vale muito dedicares algum tempo nesta zona da cidade.

Vaticano

Vaticano| foto: wanderlifeblog

Vaticano

Vaticano| foto: wanderlifeblog

Trastevere (a caminho do restaurante para jantar, maravilhoso não?)

Trastevere (a caminho do restaurante para jantar, maravilhoso não?) ! foto: wanderlifeblog

Trastevere (Restaurante onde jantei – Grazia & Graziella)

Trastevere (Restaurante onde jantei – Grazia & Graziella) | foto: wanderlifeblog

Roteiro Roma: dia 6

Castelo de S. Ângelo > Piazza del Popolo > Museu Leonardo da Vinci > Via del Corso > Piazza Venezia > Hotel (11 km)

Este foi o dia em que fizemos menos quilómetros a pé. Demos primazia aos autocarros para nos deslocarmos pela cidade. E mais tarde, também, para jantar em Trastevere. Os autocarros, de facto, funcionam mesmo muito bem.

Castelo de S. Ângelo

Castelo de S. Ângelo | foto: wanderlifeblog

Piazza del Popolo (as 2 igrejas gémeas: Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli)

Piazza del Popolo (as 2 igrejas gémeas: Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli) | foto: wanderlifeblog

Piazza Venezia

Piazza Venezia | foto: wanderlifeblog

Este dia foi dedicado mais uma vez – aos gelados, a passear pelos sítios que mais gostámos, a descobrir novas ruas e a comprar lembranças para levar de Roma. À noite entrámos numa igreja, e foi espetacular. As igrejas vão além do sentido religioso, são monumentos históricos – verdadeiras preciosidades de cultura, pintura e escultura.

7 Dicas Essenciais Para a Tua Viagem a Roma Ser Um Sucesso

Se chegaste até aqui neste artigo certamente estás, pelo menos, a pensar viajar até Roma – Itália. E isso é ótimo, porque Roma é uma cidade mágica e com toda a certeza não te vais arrepender!

Eu já tencionava visitar a Itália há algum tempo, mas a oportunidade ainda não tinha surgido. Até que finalmente, em 2019 para começar o ano em grande vibe, apanhei o avião e voei rumo à bendita cidade romana.

Quando desejamos muito visitar um local, normalmente criamos espectativas altas, mas lamentavelmente nem sempre as espectativas correspondem bem aquilo que imaginávamos. Contudo, neste caso, posso afirmar com todas as letras que esta viagem superou todas as minhas espectativas! Foi mágica.

Viajei em janeiro durante 7 dias. E, apesar do frio, estiveram sempre belos dias de sol, exceto no último quando regressei a Portugal. Maravilha!

Neste post, vou partilhar algumas dicas que acho serem importantes para quem quer visitar a cidade de Roma. Portanto, se estás a pensar fazer esta viagem segue abaixo e descobre tudo o que precisas para a tua viagem de sucesso!

1. Fica hospedada numa zona central

Muitas pessoas partilharam comigo terem ficado hospedadas perto da estação de Termini. No entanto, para quem tenciona sair à noite tranquilamente para jantar ou passear, não aconselho, de todo, esta localização.

Embora possa parecer atrativo ficar perto da grande estação de metro e comboios, não é uma zona muito segura. Muito menos de noite. No penúltimo dia na cidade de Roma confesso que senti, pela primeira vez na viagem, algum receio quando passei nesta zona.

Eu fiquei hospedada a 10 minutos (850m) da Piazza di SpagnaPara além de ter ficado numa boa zona – perto da minha Piazza favorita, ainda gastei pouco dinheiro na hospedagem. O hotel era económico, tinha pequeno-almoço incluído, pessoas simpáticas, conforto e higiene.

2. Evita fazer refeições em restaurantes muito próximos dos centros turísticos

Admito que já ia com uma certa consciência relativamente às zonas para fazer as refeições. E, comer em restaurantes lindos e maravilhosos, mesmo no centro das atrações turísticas estava, supostamente, abolido dos meus planos.

No entanto, numa das noites resolvemos experimentar um dos restaurantes perto da Fontana di Trevi. Até estava bem cotado no TripAdvisor. E adivinha como foi a experiência?

Não passou disso mesmo, de uma experiência. Era o típico restaurante chula turistas, caro, sem italianos (só turistas) e com pouca qualidade.

Ao contrário disto, uma ótima zona para comer é em Trastevere. A experiência não podia ter sido melhor. Restaurantes lindos, com italianos e turistas, atendimento cuidadoso e simpático e boa comida. Bastante bem servida.

Trastevere é uma das zonas de Roma que tens mesmo de conhecer. Come-se bem, tem muita vida, muitos italianos e muita gente jovem.

3. Leva sapatos muito confortáveis para a viagem

​Se queres ficar a conhecer bem Roma vais precisar andar bastante. Por isso, a melhor opção é levares calçado muito confortável e preparado para o efeito.

Em média andei 14 km por dia. Sendo que o mínimo foram 13 km e o máximo foram 22,5 km. Pois é, não é brincadeira.

No entanto, a realidade é que fazes estes quilómetros todos sem te aperceberes. Estás muito mais distraída a desfrutar da beleza romana!

4. Não planeies andar de táxi pela cidade

Roma é uma cidade cheia de encantos em cada recanto. Vais adorar cada rua, cada praça, cada prédio, cada porta, cada monumento, cada igreja. Enfim, para especificar melhor, vais adorar tudo! Há sempre um encanto que te levará a parar para o apreciares.

Se andares de táxi ou mesmo de metro, não vais conseguir contemplar muitos destes pontos.

Caso o cansaço pese, porque vai pesar, dá preferência aos autocarros para te deslocares pela cidade. Funcionam surpreendentemente bem! Há sempre muitos a passar e chegam sempre à hora certa!

Para além disto, se fores mais ousado e gostares de arriscar ainda poupas alguns trocos, porque os italianos não compram ou passam bilhetes nos autocarros. Eu nunca vi.

Portanto, o conselho que dou é: privilegia sempre a caminhada, ou então os autocarros.

5. Não compres os bilhetes Roma Pass

No aeroporto vais encontrar uns pontos de venda de bilhetes para te deslocares pela cidade durante a tua estadia em Roma. Muitas pessoas como pretendem chegar ao centro via transportes públicos, aproveitam e compram logo o Roma Pass.

Estes bilhetes dão acesso ilimitado a comboio, autocarro e metro durante 48h por 28€ ou 72h por 38,5€ (por pessoa).

E digo sinceramente que é um desperdício de dinheiro. Eu não comprei e bendita a hora!

Com o objetivo de sair do aeroporto de Ciampino rumo ao centro de Roma, comprei o bilhete na máquina. Este dá acesso a comboio, metro e autocarro.

BIT (biglietto integrato a tempocusta 1,50 € e tem duração de 100 minutos. Neste período, desde a 1ª validação, podes fazer viagens ilimitadas de autocarro, mas somente uma de metro ou comboio.

Ou seja, com apenas 1,50€ fazes o trajeto de autocarro e metro necessárias para chegares ao centro da cidade.

O meu conselho é: se vais para Roma com o intuito de andar, e queres mesmo conhecer cada canto, não te compensa de todo comprares estes pacotes Roma Pass.

Durante os meus 7 dias em Roma só andei de autocarro 6 vezes. Sendo que 2 delas foram para as deslocações do aeroporto. 6 x 1,50 = 9€ gastos.

Mesmo durante os 7 dias, se eu tivesse optado por fazer 2 viagens de autocarro por dia – gastaria apenas 21€. E não te esqueças que os pacotes têm tempo limitado desde a 1ª validação. Tudo depende do objetivo e de onde ficares hospedada.

6. Usa o google maps para te orientares e encontrares os autocarros/comboios

Este é o conselho de ouro que também te vai fazer poupar alguns trocos na viagem. Compra água apenas uma vez e preserva a garrafa até ao final da estadia.

Roma é incrível, e tem bicas de água potável por toda a cidade. Fantástico não chas?

Em Roma ninguém morre com sede! Existem mesmo muitas fontes nas ruas, por isso, a falta de água não será uma preocupação.

Posso dizer que mesmo em baixo do meu hotel havia uma bica, e todos os dias era o primeiro e último ponto onde enchia a minha garrafa. Enchia-a de manhã (à saída do hotel), e novamente ao final da tarde/noite quando regressava.

Assim, caso tivesse sede durante a noite, não precisava usar as garrafas do hotel e gastar mais esse dinheiro.

Espero que as dicas te ajudem. E agora só te posso desejar uma boa viagem! Desfruta bastante.

Quanto gastei nos meus 7 dias em Roma?

Atrações turísticas: 78€

Alojamento: 350€ (para 2 pessoas)

Bilhete de avião (ida e volta): 50€

Transportes: 3€

Alimentação: 84€

Total gasto = 565€

Gostaste do artigo? Tens alguma sugestão ou ideia para partilhar? Convido-te a deixares o teu comentário aqui baixo!

Se tiveres pinterest e quiseres ler o artigo novamente mais tarde, guarda-o no teu perfil clicando aqui.

Pin It on Pinterest

Share This